sexta-feira, 20 de abril de 2018

Nota: Concluídas as negociações salariais 2018/2019 dos vigilantes do Estado do Rio


Foram encerradas as negociações salariais com os patrões nesta quinta-feira (19/4). Mesmo após 11 sindicatos ligados à Federação do Rio de Janeiro assinarem a convenção coletiva com retirada de direitos dos vigilantes, os Sindicatos de Niterói e região, Petrópolis e região, Itaguaí e Duque de Caxias permaneceram na negociação para barrar a perda de benefícios já conquistados.

Na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos vigilantes de Niterói e região, Petrópolis e região e Duque de Caxias não haverá o contrato parcial de trabalho. Já o contrato intermitente só poderá ser realizado mediante a concordância com o Sindicato.

Desde outubro de 2017 que o SVNIT vinha insistindo com todos os sindicatos no Estado do Rio para uma campanha salarial unificada. No entanto, quando era esperado que a união das forças conseguiria barrar as malditas cláusulas da nova CLT imposta aos trabalhadores pelo governo golpista de Michel Temer, um racha provocado pelas 11 entidades ligadas à Federação colocou em xeque toda negociação.

O SVNIT, juntamente com Petrópolis e Caxias lutou até o fim para barrar a imposição dos empresários. Muitos sindicatos sofreram retaliação das empresas que não repassaram as contribuições já descontadas do associados com o objetivo de paralisar todas as ações do Sindicato.

“Várias benefícios foram conquistados com a união dos sindicatos nas negociações. No entanto, algumas outras foram inseridas na Convenção Coletiva após o racha. Vamos preparar um informativo para explicar à categoria tudo que foi negociado e o que não aceitamos”, afirma Cláudio Vigilante, presidente do SVNIT.

Um comentário:

  1. Pelo menos não aceitaram o parcial!
    Uma grande conquista.

    Parabéns Cláudio Vigilante e equipe

    ResponderExcluir