quarta-feira, 29 de novembro de 2017

COMUNICADO AOS VIGILANTES ASSOCIADOS DO SINDICATO SVNIT.



Comunicamos aos Vigilantes associados ao Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões, que a partir do dia 04/12/2017, o Sindicato Svnit estará oferecendo mais um beneficio para todos os Associados e seus dependentes.

Fechamos um convênio com á CLINICA LUSIBRAS na Rua Drº. Francisco  Portela 2645, Zé Garoto – São Gonçalo, oferecendo Consultas e vários exames de laboratórios além do preventivo gratuitamente.

O Sindicato tinha um plano Medico anteriormente compartilhado onde os Associados pagavam um valor na hora da consulta, agora nenhum associado pagará nada, a não ser que seja um exame que não consta na relação do Convênio, mais terá um desconto.

Mais um beneficio que o Sindicato Svnit oferece para os Associados e seus dependentes.

Basta o Associado apresentar na Clinica a Carteira de Sócio e identidade e o dependente a sua identidade ou certidão de Nascimento para menores de idade para confirmar que a pessoa que será a tendida é a que esta na relação fornecida pelo Sindicato.

Qualquer duvida o Associado poderá entrar em contato com o Sindicato pelos telefones 3607-3070 / 3628-3070.

A diretoria do Sindicato dos vigilantes de Niterói e regiões.

Um comentário:

  1. Comissão da Câmara aprova piso salarial nacional dos vigilantes
    29 nov 2017

    A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara aprovou, por unanimidade, nesta quarta-feira (29/11), o Projeto de Lei (7042/2017) que assegura o piso salarial nacional dos vigilantes. A proposta de autoria dos deputados petistas Nelson Pellegrino e Erika Kokay, fixa o piso salarial da categoria em R$ 3 mil.

    “Essa é uma vitória do Sindicato dos Vigilantes do DF e da Confederação Nacional dos Vigilantes. Sem a participação ativa da categoria nesse processo, nós não teríamos mais essa conquista no dia de hoje”, comemorou Kokay, ao afirmar que a aprovação do PL faz justiça com os vigilantes de todo o Brasil.

    Segundo Erika, o piso nacional da categoria é absolutamente fundamental. “Como podemos ter um vigilante atuando em Brasília com um salário e outro atuando no Nordeste com salários diferentes, sendo que as vezes são contratados pelo mesmo empregador”, questionou a parlamentar.

    De acordo com a proposta, vigilante é o empregado contratado para a execução das atividades de vigilância patrimonial das instituições financeiras e de outros estabelecimentos públicos ou privados; segurança privada de pessoas físicas; estabelecimentos comerciais, industriais, de prestação de serviços e residenciais; atividades sem fins lucrativos e órgãos e empresas públicas; transporte de valores ou garantia do transporte de qualquer outro tipo de carga.

    O projeto está sujeito à apreciação conclusiva pelas comissões, e agora segue direto para a Comissão de Constituição e Justiça. Uma vez aprovado, a matéria vai ao Senado.

    ResponderExcluir