quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Rejeitada nova proposta do patronal. Negociações continuam dia 16/02

A segunda rodada de negociações dos vigilantes do Estado Rio de Janeiro com o patronal terminou sem acordo. Os empresários apresentaram uma nova proposta de reajuste salarial repondo apenas a inflação sem ganho real para a categoria. O INPC do período acumulou 11,27% nos últimos doze meses. A proposta também serve para o tíquete alimentação. Novamente a proposição foi rejeitada na mesa pelos dirigentes sindicais representantes dos trabalhadores.

Nada avançou também nas demais reivindicações apresentadas pelos trabalhadores. Uma nova rodada de negociações ficou agendada para o dia 16 de fevereiro. Os sindicatos esperam avançar mais para que a categoria tenha ganho real nos salários, além de outros benefícios sociais.

"Avançou um pouco o índice, mas ainda é insuficiente. Queremos ganho real e também que os outros pedidos sejam concedidos. As empresas tem como melhorar os nossos salários e dar melhores condições de trabalho. A luta continua e a unidade da categoria é fundamental para o sucesso. Os sindicatos que estão participando dessas rodadas tem compromisso com os vigilantes. Estamos sempre na vanguarda, na linha de frente das conquistas para os vigilantes do Estado do Rio de Janeiro. A nossa transparência nos fortalece e impõe respeito para negociar. Na terceira rodada esperamos avançar mais", afirma Cláudio Vigilante, presidente do SVNIT.

Participaram da negociação os dirigentes: Adriano Linhares, Nilson e Machado do Sindicato de Petrópolis e região, Cláudio José do SVNIT – Sindicato dos Vigilantes de Niterói, São Gonçalo e região, Rene Batalha – Sindicato dos Vigilantes de São João de Meriti, Sebastião Aquino – Sindicato dos Vigilantes de Nilópolis e Mesquita e Carlos Gil do Sindicato dos Vigilantes de Duque de Caxias.

Na primeira rodada de negociações os empresários haviam oferecido apenas a metade do INPC nos salários não repondo nem a inflação do período.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Jornal A Tribuna: Bandidos explodem outro caixa eletrônico em São Gonçalo/RJ

Mais uma agência bancária da Caixa Econômica Federal foi explodida em São Gonçalo, dessa vez na Praça do Rocha exatamente 13 dias após a detonação da mesma rede de bancos, no Centro de Alcântara. Apesar da destruição a Polícia Militar informou que os criminosos não levaram dinheiro, porém testemunhas disseram ter visto o grupo correndo com duas sacolas de dinheiro. 

A explosão aconteceu por volta das 3h30 da madrugada de segunda-feira. O estrondo foi tão grande que pôde ser escutado há cerca de dois quilômetros de distância do local. Agentes da Polícia Federal (PF), que não se identificaram, estiveram no local, que foi interditado, e usaram um robô do Esquadrão Antibomba para assegurar que não haviam mais artefatos explosivos.

Após a liberação do espaço a perícia da PF também foi à agência mas não informou qual o material usado para a explosão, quantidade utilizada e se algum dinheiro foi roubado. Já os policiais militares arriscaram que o grupo usou ‘bananas de dinamites’ para a detonação. O saguão dos caixas automáticos ficou totalmente destruído. Cinco caixas foram danificados, assim como todos os vidros, pisos, tetos e balcões. Já na parte interna da agência a porta giratória também ficou parcialmente estilhaçada e o teto ficou quebrado.

A parte da frente da calçada ficou completamente cheio de vidro quebrado, comerciantes vizinhos do banco tiveram dificuldade em abrir suas lojas e o trânsito ficou congestionado. Guardas Municipais auxiliaram os motoristas assim como a Polícia Militar que também prestou apoio. “O movimento da minha loja foi diminuído com toda a operação que aconteceu. É muito triste essa realidade que estamos vivendo”, comentou uma comerciante que preferiu não se identificar.

Representantes do Sindicato dos Vigilantes de Niterói, São Gonçalo e Região (SVNIT) estiveram no local acompanhando a perícia do cordão de isolamento. O sindicato divulgou uma nota que acredita que os constantes ataques às agências bancárias são devidos à falta de vigilância noturna. A direção da entidade vai encaminhar a solicitação para que todos os bancos disponibilizem vigilantes no período noturno. “Vamos encaminhar uma solicitação à Federação dos Bancos demonstrando a real necessidade de vigilante noturnos nas agências bancárias. Acreditamos que, com a segurança reforçada, os ataques de bandidos diminuirão significativamente. Além, trará uma sensação de segurança para a população vizinha às agências. Uma força tarefa integrada entre a vigilância do banco e as polícias, com certeza, ajudará na elucidação dos fatos e, consequentemente, também na prisão da quadrilha. Vamos trabalhar neste sentido”, comentou Cláudio José de Oliveira que é presidente do SVNIT

OUTRAS EXPLOSÕES

No último dia 20 a agência de Alcântara também foi detonada e a quantia de dinheiro roubada não foi divulgada e o crime aconteceu também por volta das 3h da manhã. No início do ano, em 2 de janeiro, o banco HSBC também foi alvo de explosões na Estrada Caetano Monteiro, no Badu. O dinheiro que os criminosos juntaram para levar foi encontrado abandonado na agência e representava cerca de R$ 65 mil. Suspeitas apontam que a mesma quadrilha poderia ter roubado uma quantidade de dinamite em gel roubada no Zona Norte do Rio, usada para explosão do Viaduto do Joá, roubado em Deodoro.

Fonte: Jornal A Tribuna

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Bandidos explodem mais uma agência bancária da Caixa em São Gonçalo/RJ. SVNIT cobra vigilância noturna.

Mais uma agência bancária da Caixa Econômica Federal foi alvo de bandidos em São Gonçalo. Na madrugada desta segunda-feira (01/02), bandidos explodiram caixas eletrônicos na agência do bairro Rocha. Apesar do estrago feito no local, com teto caído e estilhaços por todo lado, nenhum dinheiro foi levado pelos criminosos, segundo informou a Polícia Militar.

Moradores relataram nas redes sociais que o crime aconteceu possivelmente entre 3h30 e 4h, quando explosões foram ouvidas no bairro.

A PM acredita que os bandidos tenham usado bananas de dinamite para explodirem os caixas. A Polícia Federal é aguardada no local para fazer a perícia.

Memória – No mês passado, bandidos explodiram dois caixas eletrônicos de uma agência da Caixa Econômica Federal, em Alcântara, também em São Gonçalo. O crime aconteceu na madrugada, na Estrada Raul Veiga.

Em Niterói, uma outra agência, do HSBC, foi alvo de explosões na madrugada do dia 02 de janeiro. O banco, que fica na região de Pendotiba, ficou fechado por uma semana para reparos.

O SVNIT - Sindicato dos Vigilantes de Niterói, São Gonçalo e região acredita que os constantes ataques às agências bancárias são devidos á falta de vigilância noturna. A direção da entidade vai encaminhar a solicitação para que todos os bancos disponibilizem vigilantes no período noturno.

"Vamos encaminhar uma solicitação à Febraban - Federação dos Bancos demonstrando a real necessidade de vigilante noturnos nas agências bancárias. Acreditamos que, com a segurança reforçada, os ataques de bandidos diminuirão significativamente. Além, trará uma sensação de segurança para a população vizinha às agências.  Uma força tarefa integrada entre a vigilância do banco e as polícias, com certeza, ajudará na elucidação dos fatos e, consequentemente, também na prisão da quadrilha. Vamos trabalhar neste sentido", relata Cláudio José de Oliveira (Cláudio Vigilante), presidente do SVNIT que esteve no local da agência explodida na manhã desta segunda-feira (01/02).
Troca de Tiros 

Uma tentativa de assalto a um carro forte terminou em troca de tiros e um agente de segurança ferido no bairro Pita, também em São Gonçalo. Segundo informações da polícia, a a ação aconteceu na noite de sábado (30) em um posto de gasolina da Rua Doutor Pio Borges.3


Fotos: Alex Ramos (Jornal O São Gonçalo) e Cláudio José (SVNIT)
Fonte: Imprensa SVNIT com OFlu

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Proposta dos patrões não repõe inflação e foi rejeitada na mesa de negociação


Nesta segunda-feira (25) aconteceu a primeira rodada de negociações da Campanha Salarial 2016 dos vigilantes do Estado do Rio de Janeiro. Os Sindicatos de Petrópolis e região, Niterói e região, Duque de Caxias, Mesquita/Nilópolis e São João de Meriti apresentaram uma pauta unificada aos patrões. A reunião aconteceu na sede do Sindesp/RJ (sindicato patronal). Os trabalhadores pedem reajuste salarial de 20%. No entanto, os empresários já deram o tom das negociações desse ano. Ofereceram um aumento de apenas 50% da inflação. O INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que serve como base para medir a inflação do período e parâmetro para as negociações, está em 11,27% no acumulado dos últimos 12 meses. A proposta dos patrões seria, portanto, 5,6% de reajuste. A oferta foi recusada na mesa pelos representantes dos trabalhadores.

Diante do impasse, uma nova rodada de negociações foi agendada para o dia 02 de fevereiro. Os dirigentes sindicais apresentaram ainda outras reivindicações:

- Mudar a gratificação de 1% do triênio para anuênio (ou seja, todos os anos receber o 1%);

- Gratificação de 10% para os vigilantes brigadistas;

- Tíquete alimentação de R$ 23,00 (20% de reajuste);

- Gratificação para Vigilantes do Pólo Gás Químico de 14% sobre o salário;

- Redução do desconto do tíquete alimentação para 10% no contracheque do empregado;

- Bônus assiduidade de uma cesta alimentação no valor mínimo de R$ 100;

- Auxílio filho excepcional;

- Fim do desconto de vale transporte no contracheque do empregado;

- Redução da carga horária de 192 para 180 horas;

- R$ 150 para jornada especial em eventos;

- Adicional noturno estendido de 20%;

- As empresas ficam obrigadas a aceitar atestados médicos justificados de ausência de trabalho;
- Multa de 50% para as empresas que atrasarem o pagamento do 13º salário.

Na reunião foi colocada a posição contrária dos sindicatos à implantação do vigilante horista.

Participaram da reunião: Sindicato dos Vigilantes de Petrópolis e Região sendo representado por Adriano Linhares e Nilson Araújo, Sindicato dos Vigilantes de Niterói e Região representado por Cláudio José e Paulo, Sindicato dos Vigilantes de Duque de Caxias representado por Carlos Gil de Souza, Sindicato de Mesquita e Nilópolis representado por Sebastião Aquino, Sindicato dos Vigilantes de São João do Meriti representado por René Batalha, e pelo patronal se fizeram presente varias representações: Hopevig, BSS, Hercules, JF, Invernada, GP, Prosegur, HBS e Transvip.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

CNTV visita novo coordenador da CCASP

O presidente da Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV), José Boaventura, o secretário geral, Cláudio José, o secretário de Assuntos Parlamentares, Chico Vigilante, e o assessor jurídico Jonas Duarte visitaram, nesta sexta-feira (22), o novo coordenador da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP), Dr. Carlos Rogério Cotta.

Durante a reunião, os representantes da CNTV reafirmaram a confiança que têm na Polícia Federal e destacaram que não abrem mão de que a PF continue cuidando dos assuntos relacionados à segurança privada. Boaventura confirmou ainda o interesse em continuar colaborando com a PF para promover melhorias cada vez mais significativas aos trabalhadores do segmento.


Cotta afirmou que conta com sugestões e contribuições da CNTV para auxiliar nos trabalhos da Comissão e enriquecer o debate sobre os assuntos relacionados à segurança privada.

Atendendo a pedidos dos vigilantes do Estado do Rio de Janeiro, o presidente do SVNIT, Cláudio José, alertou o representante da Polícia Federal sobre a publicação de uma lei estadual que altera o tempo da validade da reciclagem dos vigilantes. O tema preocupa a categoria. Cotta afirmou que a Delesp do Rio já foi orientada a continuar a cumprir a lei federal que diz que a reciclagem deve ser feita de dois em dois anos.

Fonte: CNTV e SVNIT

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Sindicato defende vigilantes 24 horas nas agências bancárias

Há tempos a diretoria do SVNIT – Sindicato dos Vigilantes de Niterói e região defende a volta dos vigilantes noturnos nas agências bancárias. Apenas em janeiro, duas agências na região foram atacadas por bandidos que explodiram caixas eletrônicos, uma em Niterói (HSBC) e outra em São Gonçalo (CEF). A falta de segurança nas unidades facilita a ação da bandidagem.

O presidente Cláudio Vigilante afirma que a presença dos vigilantes nos bancos durante a noite inibe os assaltos.

“Na nossa avaliação quando tinha vigilante nas agências bancárias no período noturno não aconteciam tantos assaltos como acontece hoje, pois qualquer movimentação nos caixas eletrônicos o vigilante acionava imediatamente a polícia” assegura.

Os constantes assaltos a bancos durante a noite trouxe insegurança para a população vizinha às agências. A volta do vigilante noturno, além de empregar mais trabalhadores, devolveria a sensação de segurança para as pessoas ao chegar ao caixa eletrônico por ter a certeza do monitoramento pelo vigilante.

Cláudio promete levar o caso para a Polícia Federal.


“Como membro da CCASP, comissão que analisa processo e julga empresas de segurança privada e segurança bancária da Polícia Federal, representando a CNTV - Confederação Nacional dos Vigilantes vou levar esta proposta para a DPF e vamos mostrar que com o retorno do vigilante noturno às agências poderemos reduzir os crimes e levar mais segurança e tranquilidade para a população”, acrescenta.

Fonte: Imprensa SVNIT

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

SVNIT participa da posse do novo Superintendente do Trabalho no Estado do Rio

O vice-presidente do SVNIT e o diretor Roberto participaram na manhã desta terça-feira (19) da posse do novo Superintende Regional do Trabalho no Estado do Rio, o professor Robson Leite. A cerimônia contou com a presença de dirigentes sindicais, parlamentares e do Ministro do Trabalho, Miguel Rosseto.



Vigilantes de Niterói e região definem propostas para Campanha Salarial 2016

Vigilantes de Niterói e região se reuniram em assembleia convocada pelo SVNIT - Sindicato dos Vigilantes de Niterói e região na noite desta segunda-feira (18), no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói, para deliberar sobre a pauta de reivindicações categoria na campanha salarial 2016. A data base dos vigilantes é o mês de março. As negociações devem começar já na próxima semana. 

No Estado do Rio de Janeiro, os Sindicatos dos Vigilantes de Niterói e região, Petrópolis e região, Mesquita e Duque de Caxias elaboram uma pauta única a ser apresentada aos empresários. Os presidentes das entidades se reúnem ainda esta semana para fechar o documento final a ser entregue aos Sindesp - Sindicato Patronal.

Cláusulas econômicas, sociais e novos benefícios compõem o documento de reivindicações dos trabalhadores.

O presidente do SVNIT, Cláudio Vigilante, acredita que as negociações desse ano serão tensas e divergentes.

"Estamos acompanhando as negociações em todo país. Os empresários querem impor perdas à categoria. Aqui no Rio não vamos aceitar qualquer tipo de perda para os vigilantes. Vamos lutar e todas as decisões serão tomadas em assembleias com os trabalhadores", afirma Cláudio.



Fonte: Imprensa SVNIT

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

AOS VIGILANTES DE TODO PAÍS

No vídeo de hoje, a CNTV quer dialogar com os colegas vigilantes sobre a reunião de sua diretoria executiva em Brasília ocorrida nesta quinta-feira (14), na sede Confederação Nacional dos Trabalhadores Vigilantes.


Na reunião, que contou com representações de todo País, foram traçadas estratégias e deliberadas algumas frentes de luta para este ano de 2016.



Assista ao vídeo e fique sabendo que estamos na luta por você. 



Se você ainda não está filiado ao seu sindicato, faça isso hoje mesmo. 



2016 será um ano de muitas batalhas para nós. 



Vamos juntos!
video

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Vigilantes de Niterói iniciam campanha salarial 2016 com convocação da categoria para assembleia de construção de pauta de reivindicações

Na próxima segunda-feira, 18 de janeiro, o SVNIT – Sindicato dos Vigilantes de Niterói e região realiza a primeira assembleia da campanha salarial 2016. Esse é o momento mais importante do movimento, pois é o instante que a categoria constrói a pauta de reivindicações juntamente à entidade.

“A presença de todos na assembleia para construirmos uma boa proposta para apresentarmos aos nossos patrões é muito importante. Alguns empresários estão se aproveitando do momento para tirar direitos e criar mecanismos para prejudicar a nossa categoria. Precisamos unir forças”, avalia o presidente do SVNIT, Cláudio Vigilante.

A direção do SVNIT acredita que a campanha salarial deste ano será muito complicada. Existe uma postura nacional dos empresários em tentar retirar direitos já conquistados pelos vigilantes e essa tentativa deve se acirrar nas negociações salariais.

Todos os vigilantes, de todos os postos de serviços de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Rio Bonito devem participar da assembleia. O espaço democrático de construção da pauta de reivindicações é também o momento de fortalecer a categoria numa unidade para lutar por novos benefícios.

Os vigilantes de Niterói e região já possuem o apoio nesta da FEVIG - Federação Interestadual dos Vigilantes, da CNTV - Confederação Nacional dos Vigilantes e da CUT. Outras entidades também apoiarão a luta dos trabalhadores vigilantes por melhores salários e condições de trabalho.

“Vamos nos empenhar para buscar o melhor para a nossa categoria, mas vai depender de cada um companheiro para que o nosso objetivo seja alcançado. Divulgue para todos os companheiros (as) esta assembleia, compareça e participe”, alerta Cláudio Vigilante.

Todos os postos de serviços serão convocados pela diretoria do Sindicato.


SÓ QUEM SABE O QUE O VIGILANTE SOFRE EM SEU POSTO DE SERVIÇO É OUTRO VIGILANTE.