quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

SINDICATO DOS VIGILANTES DE NITERÓI E REGIÕES FIRMA CONVÊNIO COM O BENEFÍCIO SOCIAL PARA ATENDER AOS VIGILANTES E SEUS FAMILIARES DESDE DO ANO DE 2015.



Neste Mês de Fevereiro de 2018  03 Famílias de Vigilantes já Foram Agraciadas com o Convênio do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões (Svnit) e o Benefício Social.
Cada Família recebeu um cheque no valor de R$ 300,00 reais e uma Cesta contendo produtos para a mamãe e o bebe.
Desde 2015 que todos os Vigilantes da nossa base territorial têm recebido o cheque e os produtos pelo Nascimento do seu filho, porque consta da nossa Convenção Coletiva de Trabalho.













Este Mês também entregamos mais 02 Cestas Básicas a Família do Vigilante da GP que faleceu, este benefício faz parte também do Convenio firmado pelo Sindicato com o Benefício Social,  onde a Família do Vigilante é assistida pelo Sindicato e pelo Benefício Social.  
Entregamos na Residência da Família do Vigilante falecido 02 Cestas Básicas durante um ano, a esposa também recebe mensalmente uma ajuda no valor de R$ 605,00 reais durante um ano, e um valor de até R$ 1.000,00 mil reais para realizar um curso que pode ser para a esposa ou filhos com o objetivo de entrar no mercado de trabalho, tudo isso graças ao Convenio do Sindicato com o Beneficio Social.

A diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões (Svnit) se preocupa em buscar o melhor para a nossa categoria, o convenio firmado com o Benefício Social demonstra a nossa preocupação  com o Vigilante e na falta dele nos preocupamos também com a família do Vigilante. 
Os empresários decidiram este ano retirar da CCT e querem acabar com este Convenio, estamos lutando para manter esse direito para todos os Vigilantes e familiares da nossa região.

Nem um direito a menos.
A diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões. (Svnit).


Conheça as vantagens do Benefício Social Familiar


sábado, 27 de janeiro de 2018

Campanha salarial 2018: Primeira rodada de negociações com empresários não avança em nada


Em um debate tenso com mais de três horas de duração a primeira rodada de negociação salarial dos vigilantes do Estado do Rio com os empresários foi tomada por negativas dos patrões em conceder os pedidos apresentados pelos sindicatos na pauta de reivindicações. Em 2018, a pauta dos trabalhadores é unificada. Os 15 sindicatos de vigilantes do Estado se uniram na campanha salarial contra a retirada dos direitos.
Os empresários apresentaram uma contraproposta onde retiram direitos e tentam implantar o trabalho intermitente, fruto da reforma trabalhista, que acaba com o piso salarial dos vigilantes, já que permite a contratação por horas de trabalho.
Os sindicatos dos trabalhadores só aceitaram discutir a pauta de reivindicações da categoria na primeira rodada de negociações. Os empresários passaram boa parte do tempo negando os pedidos e, em alguns momentos, prometendo analisar. No entanto, reforçavam a todo tempo que haviam apresentado uma contraproposta sob alegação da reforma trabalhista.
O presidente do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões (SVNIT), Cláudio Vigilante, cobrou dos patrões o pagamento da participação de lucros (PLR) já que são os vigilantes que arriscam suas vidas para dar lucros às empresas. “Não vamos abaixar a nossa cabeça para os empresários. No entanto, precisamos que todos os trabalhadores participem das assembleias para tomarem as decisões em conjunto com o Sindicato. O sindicato é cada vigilante, portanto, a responsabilidade do fechamento de uma Convenção Coletiva é da categoria”, afirma.
A proposta unificada apresentada pelos sindicatos reivindica a reposição integral inflação do período e reajuste de 100% da inflação como ganho real nos salários. A data base da categoria é 1º de março.
As próximas mesas redondas com os empresários vão acontecer nos dias 1, 5, e 7 de fevereiro. Após essas datas, o Sindicato irá convoca uma grande assembleia para apresentar a contraproposta patronal e deliberar sobre as novas agendas da campanha salarial.
No Estado do Rio de Janeiro são mais de 40 mil vigilantes trabalhando.
Imprensa SVNIT

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Empresa Claufran, que presta serviços ao Detran/RJ, apropria-se de dinheiro dos vigilantes

Ano novo, práticas velhas. É o que a empresa Claufran Segurança Patrimonial vem praticando descontando dos vigilantes da base territorial do Sindicato SVNIT os valores das contribuições e se apropriando indevidamente do dinheiro dos trabalhadores. A empresa presta serviços ao Detran/RJ e já foi incluída no Serasa.

No fim de 2017, a diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói, São Gonçalo e região (SVNIT) se reuniu com a empresa com o objetivo de regularizar os pagamentos. A Claufran está no Detran desde agosto do ano passado. De lá pra cá, não repassou nenhum valor descontado dos trabalhadores ao Sindicato.

A atitude da Claufran impede que o SVNIT mantenha os serviços e benefícios concedidos aos associados e à categoria como um todo. A apropriação indébita do dinheiro dos vigilantes pela empresa impedem que os planos médicos sejam utilizados ou até mesmo o acesso a benefícios como Natalidade, que os vigilantes têm direito quando nascem seus filhos.

A empresa deve ao Sindicato e também ao programa Benefício Social que mantém uma série de benefícios como desconto em farmácias, cestas básicas, auxílios para requalificação, entre outros.

O Sindicato já comunicou ao Detran, através do Sr. Willian, responsável pelo contrato da empresa, sobre o que a empresa vem praticando. “Vamos acionar o Detran como responsável solidário e por omissão na fiscalização do contrato. Já procuramos o órgão e não tivemos nenhuma resposta. Apropriação indébita é crime”, afirma o presidente do SVNIT, Cláudio Vigilante.

Em outubro de 2017, o SVNIT denunciou a empresa junto ao contratante por não fornecer os uniformes completos aos vigilantes, além de não pagar corretamente os adicionais de periculosidade e noturno.


Quando uma empresa desconta o valor da contribuição do trabalhador e não repassa ao Sindicato, o objetivo é enfraquecer a entidade para que os dirigentes sindicais não tenham condições de manter serviços essenciais e também os jurídicos para brigar pela garantia de direitos da categoria.

Imprensa SVNIT

domingo, 14 de janeiro de 2018

STJ determina que seguranças e vigilantes do INSS têm direito a aposentadoria especial

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconheceu o direito ao tempo especial para aposentadoria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de seguranças e vigilantes, independentemente se trabalham armados ou não. Com a decisão do ministro Napoleão Nunes Maia Filho, publicada no início desse mês, esses trabalhadores são reconhecidos agora como atividade insalubre ou de risco, que dá direito à aposentadoria sem desconto na média salarial, com 25 anos de atividade especial.
A decisão do STJ se baseou em decisão similar de 2013, quando o tribunal concedeu a contagem de tempo especial a eletricitários. Desde 1997, com a publicação do decreto 2.172/1997, que eliminou a periculosidade de determinadas funções, as categorias não conseguiam mais a contagem do tempo especial para efeito na aposentadoria.
Para conceder o direito ao segurado, o juiz considerou que, apesar de a lei não considerar a atividade perigosa, é possível comprovar a insalubridade no exercício da função, tanto para eletricitários quanto para seguranças e vigilantes. “Assim, o fato de os decretos não mais contemplarem os agentes perigosos não significa que não seja mais possível o reconhecimento da especialidade da atividade, já que todo o ordenamento jurídico, hierarquicamente superior, traz a garantia de proteção à integridade física do trabalhador”, destaca o juiz em sua decisão.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Brinks anuncia a compra da transportadora de valores Rodoban

A empresa Brinks uma das maiores do mundo em transporte de valores anunciou nesta quarta-feira (10/01) que deve comprar a Rodoban, outra transportadora de valores, com sede no Brasil, por aproximadamente US$ 145 milhões que equivale a R$ 470 milhões. A aquisição está sujeita às condições de fechamento do negócio e autorização do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). 

Com sede em Minas Gerais, a Rodoban gera receita anual de aproximadamente US $ 80 milhões.
Doug Pertz, presidente e diretor executivo da Brink, disse: "A integração da Rodoban com nossas operações atuais expandirá o alcance do nosso serviço, melhorará a densidade da rota e produzirá outras sinergias significativas nos custos. Vamos avançar rapidamente para alcançar esses custos e eficiências operacionais, o que esperamos resultar em um múltiplo de compra pós-sinergia de aproximadamente seis vezes ".

Após a conclusão, a Rodoban será a sétima aquisição da Brink's desde março de 2017 por uma despesa total de aproximadamente US$ 515 milhões.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Sindicato dos Vigilantes de Niteroi e regiões entrega mais um cheque a familia de um Vigiante

Mais um Vigilante recebendo hoje dia 09/01/18 na Sede do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões um cheque no valor de R$ 300.00 reais do benefício social é uma cesta de fraldas pelo nascimento do seu filho.
Estiveram no Sindicato o Vigilante que é da empresa Original, a Esposa e o Filho para receber o seu beneficio.
Mais um serviço Social do Sindicato Svnit em parceria com o Benefício Social.
Consta da nossa Convenção Coletiva um Cláusula desde o ano de 2015 e que foi aprovado pelos Vigilantes da nossa base territorial, onde os Vigilantes da nossa região quando o seu filho nasce recebe do beneficio Social um cheque  no Valor de R$ 300,00 reais e uma cesta de Fraldas, desde 2015 mais de 60 vigilantes foram beneficiados, a prova esta na foto acima.

 Diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói, São Gonçalo  e regiões

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

COMUNICADO AOS ASSOCIADOS DO SINDICATO DOS VIGILANTES DE NITERÓI E REGIÕES (SVNIT).



Cumprindo o que foi prometido pela Diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói regiões, a 2ª Cesta Básica de aniversariante deste mês foi entregue hoje dia 08/01/18  na Sede do Sindicato ao Associado Daniel Cordeiro  que estava de folga  por isso que recebeu na sede do Sindicato. Temos mais 05 cestas para ser entregue aos associados referente ao  Mês de Janeiro/18.




Por decisão da diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói, São Gonçalo e regiões, todos os Associados no dia do seu Aniversario receberá no seu posto de serviço e se tiver de folga na sede do Sindicato uma Cesta Básica como Brinde.
 A Diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

COMUNICADO AOS ASSOCIADOS DO SINDICATO DOS VIGILANTES DE NITERÓI E REGIÕES.

Prezados Associados em virtude da Diretoria do Sindicato Svnit ter decidido que a partir deste ano 2018 entregara como brinde uma Cesta Básica para todos os associados na data do seu aniversario, precisamos atualizar os cadastros dos sócios inclusive os telefones e endereço do posto de serviço para que possamos no dia do seu aniversário levar a Cesta Básica.
Por isso a diretoria do Sindicato solicita a todos os Vigiantes associados que entre em contato com o Sindicato pelos telefones: 3607-3070/3628-3070 e informe o seu posto de serviço e o seu telefone para que possamos atualizar o seu cadastro pra no dia do seu aniversario entregarmos a sua cesta Básica como brinde.
Hoje entregamos a primeira Cesta Básica de aniversariante do ano ao Associado Wellington da Silva Antunes da Empresa de Segurança Juiz de Fora no seu posto de Serviço na Caixa Econômica Federal de Itaipu.
Claudio Vigilante.
Presidente do Sindicato dos vigilantes de Niterói e regiões.

Vitória: Empresa Foco Segurança quita salários atrasados após pressão do SVNIT


Após pressão do Sindicato e contato do presidente do SVNIT, Cláudio Vigilante, com o subsecretário de Saúde do Estado do Rio, foi efetuado na tarde desta quinta-feira (04/01) os pagamentos dos salários de novembro e também o 13º salários dos cerca de 50 vigilantes da empresa Foco Segurança.

"Mais uma vitória da categoria. O sindicato está aqui pra isso, para servir aos trabalhadores e não deixar que as empresas nos tratem como escravos e cometam injustiças", afirma Cláudio.

Temos vários vigilantes que atua no Hospital Estadual Tavares de Macedo, em Itaboraí. O SVNIT denunciou o caso na imprensa estadual após a empresa se recusar por várias vezes a atender a diretoria do SVNIT para tratar dos atrasos. "Foi essa pressão que o Sindicato realizou junto com os trabalhadores que fez com que o Estado efetuasse o pagamento das faturas à empresa quitasse os salários", completa Cláudio.

Fonte: Imprensa SVNIT